Cirurgia Ortognática Facial

  • É realizada por um cirurgião-dentista com especialidade em Cirurgia Bucomaxilofacial.

  • A cirurgia Ortognática é indicada quando o crescimento dos ossos da face está fora dos padrões ideais anatômicos, sendo necessário o Ortodontista e o Cirurgião Bucomaxilofacial para resolver.

Preparo para Cirurgia Ortognática

O preparo para a cirurgia é feito pelo Ortodontista, utilizando aparelhos ortodônticos. As especialidades envolvidas no tratamento mantêm contato para que possa ser traçado o melhor plano de tratamento e assim determinar qual procedimento cirúrgico mais adequado para o caso de correção da mandíbula, maxila, mento (queixo) ou ambos.
  • O objetivo destes procedimentos são corrigir diversos problemas de mordida e de face, principalmente quando há o desalinhamento e desarmonia entre os dentes e seus maxilares (maxila ou mandíbula). Além de estar relacionada a uma melhora considerável na estética facial dos pacientes.

Situações que podem indicar a necessidade de cirurgia Ortognática:

  • Aparência facial desequilibrada (assimetria facial)
  • Tratamento de sequelas de traumas faciais
  • Anormalidades congênitas (de nascença)
  • Mandíbula e mento (queixo) desproporcionais – grande ou muito pequeno
  • Incapacidade de fazer os lábios se encontrarem naturalmente
  • Respiração bucal crônica
  • Apnéia do sono (problemas respiratórios ao dormir, incluindo roncos)
  • Dificuldade em mastigar e triturar os alimentos
  • Dificuldade em engolir
  • Dor de cabeça e problemas na ATM
  • Desgaste excessivo e desproporcional dos dentes
  • Mordida aberta (espaço entre os dentes superiores e inferiores quando a boca está fechada)

Preparo ortodôntico para Cirurgia Ortognática: Tratamento Deformidades Dentofaciais

  • Esta fase consiste em corrigir o posicionamento dos dentes nos ossos, pois, isso possibilita ao cirurgião alcançar os melhores resultados de movimentação do osso no trans-operatório. Os dentes deverão ser alinhados e nivelados na posição ideal conforme o planejado em cada base óssea. Neste momento, nenhuma tentativa deverá ser realizada com o objetivo de corrigir a oclusão (mordida).
  • Cada caso em particular terá suas peculiaridades ortodônticas, mas de uma forma geral, o cirurgião precisa que os dentes sejam alinhados e nivelados, removendo as compensações dentárias possíveis. Nem sempre isto será totalmente viável, mas o ortodontista deverá, sempre que possível, levando em consideração as dificuldades e obstáculos de cada caso, aproximar-se ao máximo deste objetivo, deixando o mínimo de ortodontia para o pós-operatório.
  • Dentes do siso retidos devem, sempre que possível, serem removidos pelo menos 4 meses antes da cirurgia ortognática para que possa haver tempo de ocorrer uma boa formação óssea no alvéolo destes dentes, possibilitando uma cirurgia ortognática mais tranquila para o cirurgião com menor possibilidade de complicações.

Dor?

  • Normalmente os pacientes preocupam se vão sentir dor. O procedimento cirúrgico envolve a manipulação de estruturas nervosas sensitivas, os nervos podem perder temporariamente sua capacidade de condução nervosa deixando a região da face dormente, portanto, o contrário da dor, você sentirá dormência na face por algum tempo e a sensibilidade e sensação dolorosa retornam aos poucos. Contudo, recomendações pré e pós operatórias são fornecidas para minimizar qualquer desconforto. Duração do tratamento ortodôntico?
  • O tratamento por Cirurgia Ortognática envolve um tratamento ortodôntico antes e depois da cirurgia, portanto poderá levar alguns meses ou anos para ser totalmente concluído.

    Antes da cirurgia:

  • Em média a ortodontia pré-operatória dura de 8 a 24 meses. Mas isso dependerá de cada caso, do grau de comprometimento do paciente em não faltar às manutenções ortodônticas, das necessidades adicionais tais como remoção de dentes inclusos, tratamento com implantes, próteses dentárias e necessidade de terapias adicionais para o tratamento de Distúrbios da Articulação Têmporo-mandibular (ATM). Cada caso tem sua individualidade.
  • Quando esta fase termina, a oclusão estará aparentemente piorada, é neste momento que será encaminhado ao Cirurgião Bucomaxilofacial para realizar a cirurgia.
  • Esta fase consiste em corrigir o posicionamento dos dentes nos ossos, pois isso possibilita ao cirurgião alcançar os melhores resultados de movimentação do osso no trans-operatório.

  • Após a cirurgia:

    • Por volta de 6 a 12 meses.
    • Atualmente somente casos extremos são indicados para cirurgia, pois a maioria destes casos mesmo severos o ortodontista capacitado com técnicas e aparelhos adequados consegue diminuir ou até eliminar muito casos considerados cirúrgicos.